terça-feira, 20 de agosto de 2013

RELAÇÃO DE TRABALHOS e TESTES PARA O 3º BIMESTRE – LÍNGUA PORTUGUESA - PROF. JOSE CARLOS


TURMA 2001

Trabalho sobre figuras de linguagem: após a explicação de cada figura de linguagem deve haver um exemplo demonstrando a sua utilização.

Pesquisar:

      Figuras de palavras (metáfora, metonímia, catacrese, comparação, eufemismo, antítese, hipérbole, prosopopeia e sinestesia)
     Figuras de sintaxe (aliteração, anáfora, polissíndeto, assíndeto)
     Entrega dia 3 de setembro
Obs: trabalho manuscrito e individual.

 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

TURMAS 901 e  902

Trabalho sobre personagens:

Pesquisar sobre os tipos de personagens:

     Personagem Protagonista
      Personagem Antagonista (pesquisar a diferença entre personagem antagonista e vilão)
     Personagens Secundárias ou Coadjuvantes

Procurar em livros (buscar na biblioteca da escola) ou na internet contos ou pequenas histórias e fazer uma análise das personagens, classificando-as em protagonista, antagonista e coadjuvante. O conto deve ser colocado no trabalho, juntamente com a classificação proposta.

Data da entrega: dia 30 de agosto

Obs: trabalho manuscrito e individual
  --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Testes

Turmas 901 e 902:
Matéria:
1.      Diferença entre romance, novela, conto e crônica;
2.      Elementos da narrativa: foco narrativo, enredo, personagem, ambiente e tempo.
3.      Elementos do enredo: apresentação, complicação, clímax e desfecho.
Data do teste: 30 de agosto

Turma 2001:
Matéria:
1.      O soneto (como se estrutura um soneto)
2.      Noções de versificação (verso, rima e estrofe)
3.      Escansão (técnica de decomposição da sílaba métrica)
4.      Parnasianismo no Brasil (reconhecimento da estética parnasiana na poesia dos principais autores brasileiros: Olavo Bilac, Raimundo Correia e Alberto de Oliveira.
Data do teste: 3 de setembro

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Sua turma está sendo convidada para uma atividade na biblioteca. Veja o dia e o horário na tabela. Seja bem vindo!


Faremos uma Biografia. Veja o dia e o horário na tabela. Seja bem vindo!

DIA : 19 DE AGOSTO DE 2013

Turmas    701 702
Horário    14:40

Turmas    2001 2002
Horário    10:20

Turmas    901 902
Horário    09:30

Turmas    903 904
Horário    15:30


DIA : 26 DE AGOSTO DE 2013

Turmas    1001  1002
Horário    09:30

Turmas    3001 3002
Horário    10:20

Turmas    801 802
Horário    14:40

Turmas    1003 2003
Horário    15:30



 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Profa Cleide - Atividades e avaliações 3° bimestre

Atividades e avaliações 3°  bimestre
Turma 701
atividade
data
valor
conteúdo
Teste






Teste 2







Prova


19/08/13






10/09/13







2,5






2,5







5,0
Narrativas de aventura, terror e suspense = diferenças e principais características; elementos básicos do texto narrativo (personagem, espaço, tempo, clímax, enredo)


Reconhecer o pretérito perfeito e imperfeito nas narrativas; transitividade verbal e os complementos verbais; pronomes pessoais, demonstrativos e possessivos; coesão textual.


Os elementos da narrativa; distinguir os pronomes pessoas, possessivos e demonstrativos nas narrativas; identificar o uso do modo subjuntivo no texto; reconhecer a transitividade e o completo verbal.



Turma 1003
atividade
data
valor
conteúdo
Teste
20/08
2,0
O arcadismo - suas principais características;  autores; contexto histórico; o soneto – estrutura, rima, métrica estrofes.
Trabalho: Artigo enciclopédico
03/09 e 04/09
2,0
Produção de um artigo enciclopédico sobre o vocabulário utilizado nas redes sociais.
SAERJINHO

1,0

Prova

5,0
A literatura Árcade; o soneto; Artigo enciclopédico – uso e suportes de divulgação; formação de palavras e semântica ; o uso da 3° pessoa como forma de impessoalidade.


Turmas - 3° ano
atividade
data
valor
conteúdo
teste
20/08
2,0
A influencia indígena e africana na formação da identidade brasileira; As temáticas abordadas nas literaturas africanas de língua portuguesa; o ideal de liberdade e o conceito de negritude.
Exposição: “Encontro das artes indígenas e africanas.”
10/09
2,0
Atividade síntese das influencias indígenas e africanas na construção da identidade do povo brasileiro.
Prova

5,0
Conceito de negritude e africanidade, a importância das lendas indígenas e africanas – recursos estilísticos; provérbios africanos; os elementos da cosmovisão
Saerjinho

1,0




Turma 2002
atividade
data
valor
conteúdo
teste
20/08
2,0
Contexto histórico da poesia parnasiana; o ideal estético da arte pela arte; O simbolismo – características e principais autores.
Trabalho : Cancioneiro
Solicitado 12/08 – entrega 02/09
2,0
Pesquisar as poesias escritas por Vinicius de Moraes e que viraram músicas. Pesquisar obras e interpretes. O livro fará parte das atividades do Café Literário.
Saerjinho

1,0

Prova

5,0
Parnasianismo e simbolismo; estrutura fixa do soneto; figuras de linguagem; figuras de sintaxe.


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Aviso Importante Reunião com os Responsáveis - sábado 10/108/2013

Relembramos que no próximo sábado, dia 10/08/2013 teremos reunião com os pais e responsáveis
De 8:00 as 10:00 horas -  Ensino Fundamental
De 10:00 as 12:00 horas - Ensino Médio.
A presença de todos os responsáveis é importantíssima.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Alunos: Para acessar o material postado pela Prof. Tatiana - clique na aba superior "Ingles"

ATENÇÃO: Reunião de Pais dia 10/08 (Sábado)

Queridos alunos do Colégio Estadual Parada Angélica
Informem aos seus responsáveis que no próximo sábado tem reunião de pais (dia 10/08/2013)
É importantíssima a presença de todos.
As novidades que serão repassadas e as trocas de informações e sugestões que pretendemos fazer, certamente serão muito benéficas para todos os alunos.
Prezados professores, não precisam ficar tristes, pois o convite é extensivo para vocês também.

O horário será:
de 8:00 às 10:00 horas para o Ensino Fundamental (7o, 8o e 9o ano)
de 10:00 às 12:00 horas para o Ensino Médio (1o, 2o e 3o ano).

O ATO DE EDUCAR - Postado pela Profa Tatiana

O ATO DE EDUCAR
O ato de educar não é mecanicamente profissional
O ato de educar é de mais árdua paixão, de amor incondicional.
O ato de educar exige engajamento, comprometimento, abnegação.
É uma luta física e mental diária onde buscamos muito mais do que um simples salário no fim do mês...
Buscamos atingir todos os objetivos...
Desenvolver todas as habilidades...
Orientar todos os conhecimentos...
Facilitar todas as aprendizagens...
O prêmio? É a realização pessoal vinda através de um sorriso de criança frente a uma nova descoberta. Somos, sim! Sonhadoras de um mundo justo repleto de cidadãos críticos, questionadores, participantes, ativos numa Sociedade igualitária, digna, honesta...
Acreditamos no ato de educar em busca do nosso sonho.
Ousamos no desafio de inovar dentro da sala de aula.
Somos partículas de Deus enviadas especialmente para essa sublime missão: Educar!


Texto de Patrícia Fontes, adaptado por Regina Gregório

GAIOLAS E ASAS - Lindo texto postado pela Profa Tatiana

GAIOLAS E ASAS

Os pensamentos me chegam de forma inesperada, sob a forma de aforismos. Fico feliz porque sei que Lichtenberg, William Blake e Nietzsche frequentemente eram também atacados por eles. Digo “atacados” porque eles surgem repentinamente, sem preparo, com a força de um raio. Aforismos são visões: fazem ver, sem explicar. Pois ontem, de repente, esse aforismo me atacou: “Há escolas que são gaiolas. Há escolas que são asas”.
Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-las para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o voo.
Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são os pássaros em voo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o voo, isso elas não podem fazer, porque o voo já nasce dentro dos pássaros. O voo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.
Esse simples aforismo nasceu de um sofrimento: sofri conversando com professoras de segundo grau, em escolas de periferia. O que elas contam são relatos de horror e medo. Balbúrdia, gritaria, desrespeito, ofensas, ameaças… E elas, timidamente, pedindo silêncio, tentando fazer as coisas que a burocracia determina que sejam feitas, como dar o programa, fazer avaliações… Ouvindo os seus relatos, vi uma jaula cheia de tigres famintos, dentes arreganhados, garras à mostra – e a domadoras com seus chicotes, fazendo ameaças fracas demais para a força dos tigres.
Sentir alegria ao sair de casa para ir à escola? Ter prazer em ensinar? Amar os alunos? O sonho é livrar-se de tudo aquilo. Mas não podem. A porta de ferro que fecha os tigres é a mesma porta que as fecha com os tigres.
Nos tempos de minha infância, eu tinha um prazer cruel: pegar passarinhos. Fazia minhas próprias arapucas, punha fubá dentro e ficava escondido, esperando… O pobre passarinho vinha, atraído pelo fubá. Ia comendo, entrava na arapuca e pisava no poleiro. E era uma vez um passarinho voante. Cuidadosamente eu enfiava a mão na arapuca, pegava o passarinho e o colocava dentro de uma gaiola. O pássaro se lançava furiosamente contra os arames, batia as asas, crispava as garras e enfiava o bico entre os vãos. Na inútil tentativa de ganhar de novo o espaço, ficava ensanguentado… Sempre me lembro com tristeza da minha crueldade infantil.
Violento, o pássaro que luta contra os arames da gaiola? Ou violenta será a imóvel gaiola que o prende? Violentos, os adolescentes de periferia? Ou serão as escolas que são violentas? As escolas serão gaiolas? Vão me falar sobre a necessidade das escolas dizendo que os adolescentes de periferia precisam ser educados para melhorarem de vida. De acordo. É preciso que os adolescentes, que todos, tenham uma boa educação. Uma boa educação abre os caminhos de uma vida melhor. Mas eu pergunto: nossas escolas estão dando uma boa educação? O que é uma boa educação?
O que os burocratas pressupõe sem pensar é que os alunos ganham uma boa educação se aprendem os conteúdos dos programas oficiais. E, para testar a qualidade da educação, criam mecanismos, provas e avaliações, acrescidos dos novos exames elaborados pelo Ministério da Educação.
Mas será mesmo? Será que a aprendizagem dos programas oficiais se identifica com o ideal de uma boa educação? Você sabe o que é “dígrafo”? E os usos da partícula “se”? E o nome das enzimas que entram na digestão? E o sujeito da frase “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas de um povo heroico o brado retumbante”? Qual a utilidade da palavra “mesóclise”? Pobres professoras, também engaioladas… São obrigadas a ensinar o que os programas mandam, sabendo que é inútil. Isso é hábito velho das escolas. Bruno Bettelheim relata sua experiência com as escolas: “Fui forçado (!) a estudar o que os professores haviam decidido que eu deveria aprender. E aprender à sua maneira”.
O sujeito da educação é o corpo, porque é nele que está a vida. É o corpo que quer aprender para poder viver. É ele que dá as ordens. A inteligência é um instrumento do corpo cuja função é ajudá-lo a viver. Nietzsche dizia que ela, a inteligência, era “ferramenta” e “brinquedo” do corpo. Nisso se resume o programa educacional do corpo: aprender “ferramentas”, aprender “brinquedos”.
“Ferramentas” são conhecimentos que nos permitem resolver os problemas vitais do dia-a-dia. “Brinquedos” são todas aquelas coisas que, não tendo nenhuma utilidade como ferramentas, dão prazer e alegria à alma.
Nessas duas palavras, ferramentas e brinquedos, está o resumo da educação. Ferramentas e brinquedos não são gaiolas. São asas. Ferramentas me permitem voar pelos caminhos do mundo.
Brinquedos me permitem voar pelos caminhos da alma. Quem está aprendendo ferramentas e brinquedos está aprendendo liberdade, não fica violento. Fica alegre, vendo as asas crescer… Assim todo professor, ao ensinar, teria de se perguntar: “Isso que vou ensinar, é ferramenta? É brinquedo?” Se não for, é melhor deixar de lado.
As estatísticas oficiais anunciam o aumento das escolas e o aumento dos alunos matriculados. Esses dados não me dizem nada. Não me dizem se são gaiolas ou asas. Mas eu sei que há professores que amam o voo dos seus alunos. Há esperança…



Rubem Alves